3 estratégias para desenvolver o lado racional

As emoções governam a nossa vida. Faz com que tomemos atitudes que irão trazer dor e arrependimento. A necessidade de desenvolver o lado racional é urgente e possível.

RACIONALIDADE

4/17/2022

As nossas tendências irracionais são uma realidade. Todos estamos sujeitos aos comportamentos emotivos e irracionais. Algumas pessoas, no entanto, conseguem desenvolver uma maior racionalidade. Ao serem mais racionais, atraem para si, maior e melhor qualidade de vida. O que distingue as pessoas mais racionais do restante da humanidade?

As pessoas mais racionais conseguem analisar as próprias virtudes e fraquezas de um modo realista. Todos os que conseguiram um maior grau de racionalidade possuem uma devoção à verdade e à realidade. Por fim, exibem uma grande tolerância em relação aos demais membros da família humana.

Autocrítica

O "eu emocional" prospera na ignorância. Por isso é preciso que se faça um escrutínio rigoroso para medir os pontos fortes e fracos que apresentamos no nosso cotidiano. Aprendendo quem somos, temos como controlar os nossos impulsos autodestrutivos. Ao compreender a nossa própria realidade, a necessidade de projetar nossos feitos e culpas nas outras pessoas perde força.

Esse escrutínio pessoal deve ser o mais realista possível. Não busque respostas na forma em que você se enxerga. Não busque desculpas para justificar os seus atos. Apenas examine as suas emoções, busque a razão, as raízes profundas do seu comportamento. O maior perigo ao realizar o escrutínio pessoal é o próprio ego. Não é incomum que o ego faça com quem vejamos a nós mesmos com excessiva benevolência. Embora não seja fácil se distanciar da própria realidade, você deve procurar uma posição neutra, onde consiga observar e analisar as suas reações. Dica importante é olhar para os próprios atos com uma dose de humor.

Distanciamento

Quando algum acontecimento parecer exigir uma resposta rápida, aprenda a se distanciar. Ganhe distância temporal entre o fato e a decisão ou atitude que tiver que tomar. Não se comunique, publique em redes sociais enquanto sentir alguma emoção, especialmente ressentimento e raiva.

Em tempos de redes sociais, fácil se tornou podermos dar vazão aos nossos sentimentos, mesmo os mais mesquinhos e fundados em premissas erradas. Palavras e atitudes, ainda que lançadas em redes sociais, raramente permitem que se volte atrás. Uma manifestação apressada pode colocar coisas valiosas em risco.

Tolerância

Os humanos possuem a marcada tendência de querer cooptar os outros para o seu estilo de vida, modo de pensar e opiniões. Querem promover transformações e conversões. Ser mais tolerante com as outras pessoas envolver o esforço para entender o que a outra pessoa sente, não empreender esforços para transformar os outros.

Pense em uma pessoa que dá demonstração de ódio à outras pessoas. Quando analisamos o ódio e a raiva, entendendo a sua origem, fica mais fácil não se deixar enredar nos dramas causados pela projeção que faz nos outros. Ao dar um passo atrás e tentar desvendar o que as motiva, quais os traumas que carregam, percebemos a dimensão real das pessoas.

Equilíbrio entre razão e emoções

Os gregos antigos tinham uma metáfora que explicava o equilíbrio que deveria haver entre a razão e as emoções. O cavalo é comparado à força e irracionalidade. O cavaleiro, muito mais fraco que o cavado quando comparado à racionalidade. O cavaleiro, muito mais fraco, controla o cavalo por meio das rédeas. Você e eu podemos fazer o mesmo, segurando as rédeas do nosso futuro