Atividades físicas para manter o cérebro em forma

Atividades físicas para manter o cérebro em forma

27 de junho de 2019 0 Por Saber Melhor

Não é mistério para ninguém: a prática de exercícios vai além de um corpo saudável e bonito. Atividades não só de raciocínio, como também as físicas, auxiliam na saúde do cérebro. Um estudo norte-americano recente descobriu que 20 minutos de atividades físicas diariamente melhoram o processamento de informações e a memória do cérebro 

É algo compreensível, visto que ser fisicamente ativo aumenta o bombeamento de sangue ao cérebro, o que o protege de doenças cognitivas e neurodegenerativas, além de estimular o crescimento e o desenvolvimento de novos neurônios. Conheça, então, ótimas atividades físicas para seu cérebro:

Dança de Salão

Photo by Ardian Lumi on Unsplash

Uma aula de dança de salão uma vez por semana (com duração média de 1 hora) traz melhorias significativas de desempenho, habilidades sensoriais, atenção, memória, concepção visual-espacial, postura e coordenação motora após seis meses.

Outra vantagem: reduz a probabilidade de demência em seus praticantes. Além dos benefícios citados, a dança integra ritmos musicais e interação social, que também são itens vantajosos ao cérebro.

Slackline

Exercícios que trabalham diretamente o equilíbrio e o foco, como slackline, são ótimos para a saúde de sua mente. A modalidade aumenta as funções do hipocampo, área do cérebro responsável pela memória e aprendizagem. Já a concentração, necessária para manter o equilíbrio no elástico, é capaz de trazer sensações de calma e felicidade.

Yoga

Photo by Marion Michele on Unsplash

Além de reduzir o estresse e a ansiedade, mostra-se eficaz contra o mal de Parkinson. Isso porque exercícios de yoga ampliam a produção de neurônios, auxiliando em melhores percepções sensoriais, memória e tomada de decisões.

Corrida

Além da série de benefícios que traz ao corpo, a corrida impulsiona a saúde do cérebro. Pesquisadores americanos demonstraram que correr (de intensidade moderada à alta) melhora a transmissão de mensagens entre células nervosas, reduz a inflamação do tecido nervoso e aumenta a quantidade de determinadas proteínas no cérebro 

Tai-Chi-Chuan

Criado para autodefesa, é tido como uma modalidade de baixo impacto, com movimentos para o corpo e mente Além de auxiliar na atenção, coordenação e equilíbrio de emoções, a prática melhora o cérebro de pessoas com um comprometimento leve de demência.

Meditação

Fornece um mix de benefícios ao cérebro: reduz o estresse e a ansiedade, diminui riscos de doenças cognitivas relacionadas à idade e melhora diversas funções dos neurônios.

Compartilhe