Saiba como ajudar as crianças fazer amizades durante o isolamento social

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Crianças brincando

Todos fomos, de alguma forma, afetados pela pandemia do novo Coronavírus. As crianças foram impactadas de forma ainda mais contundente. Isolamento social, uso de máscaras, escolas fechadas e praticamente passaram a não ter direito ao convívio com outras crianças. Na realidade do “novo normal”, fazer e manter amigos se tornou uma tarefa quase impossível.

A consequência mais imediata da falta de convivência social é que muitas crianças estão sendo tomadas por profunda tristeza. Isso, logicamente, incomoda os pais e cuidadores. Todos querem que as crianças superem esse difícil momento da forma menos estressante possível.

A importância do convívio social no desenvolvimento infantil

Ninguém nega a importância do convívio social no desenvolvimento infantil. Não é preciso ser especialista em educação infantil para conhecer os impactos positivos da convivência social para formação e desenvolvimento da personalidade.

As crianças precisam engajar em brincadeiras livres e imaginativas.  Afinal, quem melhor do que outra criança para entender o que significa ser criança? Quando as crianças interagem elas encontram conflitos e meios de resolução dos conflitos que lhes são próprios.

A amizade e a interação social ensinam importantes habilidades para as crianças, tais como: 1) a importância da cooperação; 2) escutar o outro; 3) habilidade para solucionar problemas e 4) desenvolvem a habilidade da criança em expressar emoções e sentimentos. Inúmeros outros benefícios poderiam ser listados.

Desafios de formar e desenvolver amizades durante a Pandemia

Quando as aulas foram suspensas, em março de 2020, de forma abrupta e violenta, as crianças se viram afastadas de seus amigos e colegas. As crianças mais velhas puderam minimizar as consequências do afastamento por meio da tecnologia. O mesmo não aconteceu com as crianças mais novas.

Algumas escolas puderam ser reabertas e algumas crianças voltaram a interagir com os seus pares. Todavia, para a imensa maioria das crianças brasileiras, as aulas continuam sendo ministradas de forma virtual. Mesmo nas escolas que retomaram as atividades presenciais, as crianças não podem interagir da forma com que faziam antes da Pandemia, devido ao uso de máscaras e de todas as medidas de segurança que precisam ser seguidas.

Mesmo com o (lento) avanço da campanha de imunização, as medidas de segurança sanitária não poderão ser levantadas tão cedo. O uso de máscaras, álcool gel e distanciamento social ainda que não sejam permanentes (talvez sejam) devem perdurar por longos anos.

Ideias para desenvolver o convívio social durante a pandemia

Tendo em vista os parâmetros de segurança que precisam ser observados, especialmente neste momento de agravamento da Pandemia, trazemos a seguir algumas sugestões de atividades que podem ser feitas com o uso da tecnologia.

  • Encontros virtuais – Promover encontros virtuais, por meio de plataformas tecnológicas, permite que as crianças possam conversar e interagir entre si;
  • Vídeo atividades – Que tal um concurso de pinturas ou de modelagem on line entre os amigos?
  • Sessão de filmes por streaming – A Netflix tem salvado vários adultos do tédio. Quem nunca “maratonou” uma série durante a Pandemia que atire a primeira pedra. Organize um dia em que os colegas e amigos assistam a um mesmo filme simultaneamente. Não esqueça da pipoca. Depois, realize um encontro virtual para que as crianças falem sobre o filme.
  • Jogos on line – Alguns jogos não são adequados para as crianças, por trazerem conteúdos de violência. Todavia, outros jogos são lúdicos e educativos e podem se tornar uma boa opção de socialização. Mas, vale repetir, o conteúdo de alguns jogos não é saudável. Os pais devem ter cuidados redobrados na supervisão de jogos.
  • Cartas – A maioria das crianças e jovens nunca trocaram cartas. Isso mesmo, cartas, usando a Empresa de Correios e Telégrafos, o bom e velho correio. É uma forma de incentivar a escrita e a caligrafia.

O que fazer se as crianças continuarem se sentindo solitárias e deprimidas

Ter conversas abertas e sem julgamentos com o seu filho é um bom começo para enfrentar quadros de tristeza causados pela Pandemia. 

Todavia, depressão infantil é um assunto muito sério para ser tratado em um texto na internet.

Se você perceber sinais de tristeza excessiva e depressão em seu filho, não hesite para procurar ajuda profissional. O psicólogo é o profissional treinado e habilitado para auxiliar no tratamento da depressão.É preciso levar muito à sério a depressão infantil, especialmente neste momento de Pandemia e isolamento social. Casos mais agudos de depressão podem até levar ao suicídio. O acompanhamento psicológico – ainda que on line – é extremamente importante neste período de isolamento social.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Saber Melhor

Saber Melhor

Deixe um comentário

Sobre Nós

Mais importante do que dizer quem somos é informar o que temos a oferecer para você aqui no site “saber melhor”. Somos um grupo de pessoas com as mais diversas profissões e experiências. Médicos, advogados, psicólogos, jornalistas, pais, mães e irmãos de crianças com deficiência, dentre outros, que somamos as nossas experiências e conhecimentos para trazer informações úteis e de qualidade para tornar a sua vida menos complexa. E o melhor, tudo inteiramente de forma gratuita. Leia mais

Artigos Recentes

Siga-nos no Facebook

Conteúdos Relacionados

Nosso Twitter