Saber Melhor

Brasil

Distrito Federal

Internacional

Tecnologia

Política

Saúde

Economia

Educação

Esportes

Início

Blog

Que Somos 

Contato

Você topa beber refrigerante com ovo de barata por 10 mil reais?

Por Andre
|2 de julho de 2019|

A situação é para lá de nojenta, concorda? Aceitar uma proposta dessas causa repulsa na maioria das pessoas. Fazer uma proposta tão repulsiva como esta, a maioria vai concordar, é aviltante. Ainda que 10 mil reais seja uma quantia considerável, a dignidade não tem preço.

Imagine se você tomar um refrigerante com ovo de barata contra a sua vontade?

Pois foi isso que aconteceu com um consumidor de Uberlândia, Minas Gerais. Veja o trecho de notícia veiculada pelo Tribunal de Justiça mineiro:

Um consumidor de Uberlândia deverá ser indenizado em R$ 10 mil pela Refrigerantes Triângulo Ltda., por ter encontrado um corpo estranho em uma garrafa do guaraná produzido pela empresa.
Ele contou no processo que engasgou quando bebeu o refrigerante e, depois de vomitar, constatou que havia engolido “um ovo de barata”. No decorrer do dia teve mais vômitos e desarranjo intestinal, acrescentou.

A empresa foi condenada a indenizar. Uma micharia. Considerada a situação, a quantia é ridícula. Indenizações pequenas estimulam as empresas a continuarem lesando os consumidores. É mais barato pagar as indenizações do que melhorar a segurança ou a qualidade dos serviços.

Outro ponto que causa espanto: a empresa recorreu contra a sentença. Leia essa parte da notícia:

Por ter sido condenada em primeira instância, a Refrigerantes Triângulo recorreu da sentença. Sustentou a inexistência dos danos morais supostamente sofridos pelo consumidor e afirmou que ele não comprovou o agravamento de seu estado clínico após o consumo do refrigerante.
A Triângulo também apresentou documentos que demonstram a existência de um sistema de qualidade implantado na fábrica, o qual garante, segundo a empresa, a total qualidade dos produtos produzidos.

Recorrer é um direito da empresa. Faz parte do jogo processual. Mas, de verdade, quando uma empresa erra, deveria ir lá e consertar o erro. Não é possível que a empresa acredite que beber guaraná com ovo de barata seja normal, que não configure dano moral. Se acreditam, deveriam provar. Como? Os donos da empresa, os filhos e os diretores deveriam beber refrigerante com ovo de barata. É a única forma de provarem que acreditam que não há dano moral.

Clique aqui e acesse a notícia no site do TJMG

75% das pessoas compartilham esse texto.

Compartilhar é de graça e você nos ajuda. Obrigado pela sua colaboração.

Compartilhe: